sábado, 16 de agosto de 2014

"Inventor" do skate viveu entre ondas, drogas, cadeias e Jesus

Jay Adams, em 1978; jovens pobres levaram técnicas do surfe às pistas
Jay Adams, em 1978; jovens pobres levaram técnicas do surfe às pistas

Dogtown é um bairro pobre no litoral de Los Angeles, Califórnia, onde as ruínas de um parque aquático abandonado criaram o que os surfistas locais batizaram de "A Caverna". A Caverna era um pedaço do oceano Pacífico limitado por troncos de madeira e pedras dispostos em formato de U, aonde garotos de famílias arruinadas por violência doméstica, desemprego e vício em drogas iam diariamente para surfar.

Surfar na Caverna era incrivelmente perigoso porque havia pouco espaço para muitos surfistas. Eles precisavam desviar de si mesmos e de imensos pedaços de pau fincados no solo do oceano.  E eles costumavam cair na água de manhã cedo, quando o mar estava mais agressivo. Os rapazes se orgulhavam de arriscar suas vidas no lugar, se orgulhavam do lugar em si, e o defendiam da invasão de intrusos. Você precisava conquistar o direito de surfar na Caverna.

Isso fazia daqueles surfistas garotos que desde cedo tiveram de provar que eram alguém. Entre eles, estava o cabeludo e esquentado Jay Adams.

Jay Adams fazia parte de um grupo que ficou conhecido nos anos de 1970 como os "Z-Boys". Quando os Z-Boys não estavam na Caverna, você podia vê-los surfando no asfalto, em bancos de praça e calçadas de Dogtown. Se hoje em dia existe uma semelhança entre o jeito que skatistas e surfistas se movimentam sobre suas pranchas, entre o jeito que se movem para atacar uma onda ou um corrimão, o jeito de tocar com as mãos a água ou o asfalto, isso é por causa dos Z-Boys e, particularmente, de Jay Adams.
Se o esporte é como ele é hoje, isso é por causa os que eles faziam na Caverna.

Adams morreu na sexta, aos 53 anos, vítima de problemas cardíacos durante uma viagem de férias com a família. Ele tinha ido ao México para surfar. A notícia pegou de surpresa e comoveu o mundo do skate.

Antes de Jay Adams, andar de skate era basicamente descer ladeiras. Os garotos de Dogtown assombraram o mundo ao se aproveitar do surgimento das rodas de poliuretano, que lhes permitiam maior liberdade de movimento, para repetir as manobras do surfe em piso seco. Os Z-Boys eram garotos que não tinham nada na vida além de seus skates. Eles tinham todo o tempo do mundo para aprimorar o estilo de suas manobras. Aos poucos, foram dedicando mais tempo ao asfalto que à água.

No começo dos anos 1970, quando Adams era um adolescente, houve uma grande seca na Califórnia. As pessoas deixaram de encher suas piscinas. E os Z-Boys começaram a andar de skate nelas. Eles descobriam quando os moradores estavam fora da cidade, pulavam cercas e ficavam praticando até a chegada da polícia. Chegaram ao ponto de comprar bombas de sucção para tirar qualquer resto de água das piscinas.
Foi o início de uma tradição que existe no esporte até hoje.

"Jay trouxe uma personalidade sem-noção ao skate, e o skate sempre foi um pouco rebelde", disse Danny Way, que já foi eleito duas vezes o skatista do ano.

Mas a biografia de Adams como um dos pais fundadores do esporte sempre será marcada por momentos de depressão, dependência química, envolvimento com tráfico, violência e um final redentor, no qual ele abraçou a fé cristã e começou a ir a escolas para aconselhar crianças a não cometer os mesmos erros que ele.

Como loucos

"Nós agíamos como loucos, usávamos drogas o dia inteiro e não éramos exatamente um modelo a ser seguido", reconheceu Adams sobre seu cotidiano como um skatista profissional. "Para mim e para minha geração, as drogas faziam parte de tudo. Para o pessoal de Dogtown era como se, se você não usasse drogas, você não poderia nem sair com a galera. Eu comecei como todo mundo, fumando maconha e bebendo, e depois tomando pílulas."

No começo dos anos 1980, vieram a cocaína e a heroína. Numa dessas noites, em Hollywood, sem nenhum motivo ele atacou um casal de homossexuais. Outras pessoas se envolveram na confusão, houve uma briga e um dos atacados morreu. Adams foi para a cadeia pela primeira vez, por seis meses.

Não seria a última. Ele passaria as próximas duas décadas em uma rotina de idas e vindas entre diferentes prisões dos Estados Unidos, por variados motivos, todos ligados à sua dependência química.

No final dos anos 1990, ele perdeu no intervalo de um ano, seu pai, sua mãe, sua avó e um irmão. Essa tragédia familiar o empurrou para um quadro de profunda depressão, e ele só conseguiu apoio nos braços da heroína.

Os problemas com as drogas reduziram drasticamente seu envolvimento com o esporte.
Quando seu amigo e ex-Z-Boy Stacy Peralta lançou um filme sobre os tempos de Dogtown, Adams cumpria pena por envolvimento em um grande esquema de tráfico de metanfetamina.

"Minhas nove vidas acabaram muito tempo atrás", disse ele em uma entrevista dias antes de sair pela última vez da cadeia (nos EUA, o mito diz que gatos têm nove e não sete vidas, como no Brasil). "Os planos de Deus para mim são diferentes daquilo que eu tenho feito."

Aproveitando sua popularidade, ele se engajou em um projeto educacional cujo objetivo era alertar crianças e adolescentes sobre o perigo das drogas. Passou seus últimos dias dividido entre esse projeto e cultos na igreja da cidade onde vivia.

"Eu me sinto abençoado por estar vivo. Nós cometemos vários erros na vida. Tomara que possamos ajudar algumas crianças a não cometer os mesmos erros, a não andar nas mesmas ruas que andamos", disse ele recentemente, com o rosto marcado por tatuagens que também tomavam boa parte de seu corpo.

"Adeus, Jay Adams. Obrigado por nos inspirar a ficar em pé e forçar os limites do que é possível", escreveu Tony Hawk, o nome mais conhecido do skate mundial.

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Sobre falsa postagem de "profecia" a Eduardo Campos. Compartilhem!





NOTA DE ESCLARECIMENTO

Nestes últimos dias, têm sido veiculadas por meio da internet muitas postagens especulativas sobre uma mensagem de morte que teria sido proferida ao nosso querido ex-governador Eduardo Campos, por ocasião de sua presença em um culto na Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Abreu e Lima.

Quero dizer que NÃO tem procedência tais afirmações, já que em nenhum momento daquela reunião foi ouvido, por qualquer dos presentes, nada que venha corroborar a possibilidade do vaticínio de sua morte. Também NÃO procede a afirmativa de que seu pai era presbítero da igreja.

Pelo que percebemos, há pessoas mal intencionadas que ficam fazendo postagens sem nenhum conhecimento dos fatos, e outros que as curtem, comentam e compartilham sem nenhum senso crítico responsável.

Sempre publicamos reuniões e fatos relevantes de nossa igreja para a comunidade cristã. Em nenhum momento isto foi sequer publicado ou ventilado por nós nesta página ou em qualquer outro lugar. Não sabemos de onde partiu tais especulações.

Vimos pedir a todos que não se deixem levar por tais postagens. É momento de serenidade, reflexão e oração pelas famílias enlutadas, que merecem todo o nosso respeito e consideração.

Que Deus Abençoe.

Pr. Roberto José dos Santos

OBS.: PEÇO QUE COMPARTILHEM.
OBRIGADO.

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Pastor que declarou no twitter desejar a morte trágica de Dilma pede perdão; Mas os petistas não perdoam!



Ontem, diante da comoção provocada pela notícia do trágico falecimento de Eduardo Campos, o pastor (#SQN) Daniel Vieira  usou o seu twitter para defecar o visto  a seguir:





Genizah publicou a declaração infeliz alguns minutos após o ocorrido e, naquela altura, verificamos com o nosso software de monitoramento a existência mais de 2 mil menções ao fato nas redes sociais. Nas horas seguintes, este número chegou a mais de 470 mil menções (amplas, genéricas e/ou específicas), originadas, em especial de evangélicos envergonhados e revoltados com o fato e, majoritariamente, de perfis de apoiadores (profissionais e/ou reais) de Dilma Housseff.
A esta altura, Daniel Vieira - que é amigo de Marcello Crivella-  decidiu pedir perdão publicamente, usando a mesma rede social:



Para muitos de seus seguidores, como pode ser conferido a seguir, a declaração não foi o suficiente e foi vista como um pedido de desculpas condicional - Vieira acusa o assedio recebido em função de sua declaração. 

E ninguém duvide que o pastor foi mesmo assediado! De fato, Vieira sofreu linchamento virtual. Até o fechamento desta matéria, o seu perfil recebeu mais de 4.300 replies, com mensagens variando entre admoestações cristãs brandas até o disparates com o emprego de palavrões do mais alto calão.

Enfim, o ungido "foi tocado" com vontade!










Genizah

O Cúmulo do absurdo: Declaração grotesca de um pastor de Gideões acerca da tragédia envolvendo o candidato Eduardo Campos





Entre todo o tipo de absurdo que se lê nas redes sociais "evangélicas" acerca da tragédia que se abateu sobre a nação, fica difícil suportar a ideia de que o mal é a marca mais evidente que se vislumbra em cinco minutos de conexão de internet, logo após o país ser surpreendido com a triste notícia da morte do ex-governandor Eduardo Campos.

Entre as mais absurdas teses envolvendo o "deus" que prefere a evangélica Marina Silva ao impio - que pena da doce irmã  Marina vir a ouvir esta insanidade- vejo embasbacado a imagem deste " pastor", incapaz do menor gesto cristão e de conforto para quem fica.


Que ao menos o sol desta exposição ajude a melhorar o fedor que saí deste ajuntamento.
 
 

Profecia na Assembléia de Deus no Pernambuco pode ter apontado morte de Eduardo Campos, porém foi constatado que foi falsa!






Obs: A suposta profecia é falsa! Clique no link e veja o pronunciamento do Pr. José Roberto presidente da igreja envolvida.

O candidato Eduardo Campos este presente na E.B.O na COMADALPE no templo da Central da Assembleia de Deus no Pernambuco. Ele que era filho do presbítero da igreja Maximiano Accioly Campos, que faleceu em 6 de agosto de 1998, aos 56 anos. Também pernambucano, o escritor e poeta morreu de complicações cardíacas, segundo reportagem da revista Época. Campos foi educado na assembleia de Deus e há registro que liderou o conjunto de jovens por 4 meses.
Porém, a atenção dos presentes foi para uma cena de profecia em que uma das irmãs
Profecia na Assembléia de Deus no Pernambuco pode ter apontado morte de Eduardo Campos

Profecia na Assembleia de Deus no Pernambuco pode ter apontado morte de Eduardo Campos
enquanto cantava dirigiu ao candidato, pôs a mão sobre sua cabeça, bateu no peito com a seguinte frase:

Grande será o cortejo para ti, homem de honra. A tua vida está em minhas mãos, e na esteira do tempo, determinarei os teus dias”

Após citar tais palavras, a cantora cantou, e tomou seu assento. A expressão do candidato Eduardo Campos não foi das boas, ficou pensativo e o tempo todo com a cabeça baixa ao lado do seu assessor mesmo que parte do povo presente acreditava ser uma referencia a sua vitória presidencial. Tudo foi gravado em vídeo que será divulgado em breve por emissoras segundo a igreja.


fonte: Gospel Revista Via O Assembleiano



quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Tristeza ao saber da morte de Eduardo Campos




 Por Micheline Gomes


O trágico acidente com o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, demais passageiros e tripulantes me deixou profundamente triste.

Não era partidária da política, nem do governo de Eduardo. Não o conhecia em intimidade, porém o admirava pelos valores familiares. Nos tempos hodiernos, não é comum ter cinco filhos bem educados e preparados para dar ou não continuidade ao legado da família.

Hoje precisei resolver alguns problemas pessoais indo a Policlínica e depois ao Shopping. No caminho percebi algo que nunca havia visto no meu estado. Pessoas tristes, caladas, pouca movimentação, enfim, minha terra estava triste e diferente. Não sei se foi apenas em minha percepção, porém acredito que não estava equivocada.

A Bíblia diz: "Nós não sabemos o que sucedera amanha. O que a nossa vida? Somos apenas como um vapor que aparece por um pouco, e logo se dissipa" (Tiago 4:14).

Refletimos como a vida é breve! Em um dia anterior Eduardo era entrevistado no Jornal Nacional. No dia seguinte, já não estava entre nós.

A família Arraes, Accioly, Campos e as demais famílias dos tripulantes e passageiros meus sinceros sentimentos com a consolação do Espírito Santo.

Deus abençoe Pernambuco, Deus abençoe o Brasil!

terça-feira, 29 de julho de 2014

Por que pessoas ao redor do mundo estão usando este símbolo?

Arte de Rogermario Costa Uzai

Na última semana, o grupo terrorista ISIS (Estado Islâmico no Iraque e Síria) impôs aos cristãos de Mossul ou a conversão, ou propina, ou morte para quem desejasse permanecer na cidade. 

Para "facilitar" este trabalho sujo, picharam nas casas cristãs o símbolo mostrado acima, que é a letra "N" em árabe. É o símbolo utilizado para designar os NASRANI, ou Nazarenos, um "apelido" para os cristãos.

Como forma de protesto mundial  para que esta notícia não ficasse ofuscada pela mídia internacional, pessoas do mundo inteiro estão trocando a foto de seus perfis no facebook e fazendo manifestações pelas ruas utilizando este símbolo. 

Manifestação em Paris

Tal forma de humilhação é muito semelhante ao que fizeram com judeus alemães durante o regime nazista, obrigando-os a utilizar um pedaço de tecido com a Estrela de David com a inscrição "JUDE" (judeu).



Talvez mudar a foto dos perfis não mude a situação dos cristãos iraquianos e sírios, mas ao menos informa ao mundo e mantém em alerta até que se resolva. 

Enquanto isto não acontece, deve-se lembrar que todos os cristãos são nazarenos, Nasrani. A dor de nossos irmãos no Iraque é também nossa dor, por isto, convido ao leitor que também nos ajude com esta causa.

"Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós por minha causa. Exultai e alegrai-vos, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram os profetas que foram antes de vós." (Mateus 5:11-12)
 

quarta-feira, 23 de julho de 2014

O Cúmulo do Absurdo: Líder do Estado Islâmico ordena que se faça mutilação genital em mulheres


O líder do Estado Islâmico ordenou a prática da mutilação genital nas mulheres do califado proclamado por sua organização

O chefe do Estado Islâmico (EI), Abu Bakr Al-Baghdadi

Abu Bakr Al-Baghdadi: EI justifica ação para "cuidar" da sociedade muçulmana

Beirute - O líder do grupo jihadista Estado Islâmico (EI), Abu Bakr al-Baghdadi, ordenou a prática da mutilação genital nas mulheres do califado muçulmano proclamado por sua organização, segundo um comunicado de seu organismo legal na província síria de Alepo.

Na nota, publicada na internet, a Comissão da Legitimidade em Alepo explica que a ordem "é de cumprimento obrigatório em todas as cidades e regiões", sob controle dos extremistas.

O EI justifica a medida por seu empenho em "cuidar" da sociedade muçulmana e evitar "a expansão da libertinagem e da imoralidade" entre as mulheres.

Para isso, exige que se pratique a mutilação genital das mulheres como - diz - "se fazia antigamente na cidade sagrada saudita de Medina".

O texto deu como exemplo um "hadiz" (dito) do profeta Maomé que narra um encontro que teve um dia com uma mulher que se queixou de que sofreu a ablação e ele lhe respondeu que era bom para ela.

O comunicado do EI, cuja autenticidade não pôde ser comprovada, data de 11 de julho e informa que é da Comissão Legal do Estado Islâmico do Iraque e o Levante, como a organização se chamava antes.

O grupo reduziu seu nome no final de junho quando proclamou um "califado" no Iraque e na Síria, após ter conseguido avançar tanto em território sírio como em iraquiano.

Malafaia versus PT



Silas Malafaia decidiu partir para cima do PT em seu programa de TV que vai ao ar logo mais. O pastor vai acusar o partido de perseguição política por colocar a Receita Federal para investigá-lo.
Em quase quinze minutos de vídeo (Veja acima), Malafaia revela que desde 2013 o Fisco brasileiro abriu seguidos procedimentos para investigar a Associação Vitória em Cristo, instituição comandada pelo pastor. Mesmo com uma das investigações finalizada sem encontrar qualquer irregularidade nas contas da igreja e outros negócios, a Receita – acusa Malafaia – fazia novas investidas na Associação, muitas vezes solicitando documentos idênticos aos pedidos anteriormente.
Eis algumas frases de um Malafaia indignado com o PT:




- Quer me investigar, me investigue. Dizer que pastor é ladrão é fácil.
- Vou dar uma sugestão ao governo do PT. Por que não manda investigar o filho do Lula que era um pobre rapaz (…) e hoje é um milionário?
- A cúpula deste partido está na cadeia na maior roubalheira da história deste país

 
 
Por Lauro Jardim

domingo, 20 de julho de 2014

Rubem Alves: Lembranças pouco agradáveis

Patrulhamento teológico, ou responsabilidade cristã?

Ensaio a propósito do falecimento do escritor Rubem Alves (1934-2014)
Rubem Alves (Foto: Instituto Rubem Alves)

“... exortando-vos a batalhardes diligentemente pela fé que uma vez por todas foi entregue aos santos”. Judas 1.3
Vivemos em meio a heresias e distorções do cristianismo histórico, e somos impelidos, pela própria Bíblia a, repetidamente, reafirmar os ensinamentos das Escrituras. É verdade que por vezes cansamos e chegamos a duvidar se vale a pena gastar tempo em tanta discussão. Alguns críticos, neste nosso blog, várias vezes aventaram se não estávamos forçando um pouco a barra em cima dos liberais. Deveríamos falar de outras coisas; de pontos mais positivos. 
É verdade que ninguém gosta muito de controvérsia. Apesar de umas poucas pessoas darem a impressão de serem alimentadas por dissonâncias de opiniões, a grande maioria, principalmente do Povo de Deus, procura a concórdia e a harmonia. Não nos sentimos bem discutindo questões a toda hora e isso é um reflexo de que Deus nos tem chamado “à paz” (1 Co 7.15). No entanto existe “paz” que pode ser enganosa, superficial e até mortal. Controvérsias doutrinárias, por mais desagradáveis que sejam, ocorrem no seio da igreja. Muitas vezes somos sugados a uma batalha que não nos alegra, nem representa o nosso desejo. Estas ocorrem na época e na providência divina, exatamente para nos testar, para que o nosso testemunho possa ser renovado, para que aqueles que introduzem falsos ensinamentos sejam revelados e identificados na igreja visível. A história já provou como a doutrina verdadeira é depurada, triunfa e é cristalizada e esclarecida às gerações futuras, no cadinho da controvérsia.
Como bem indica Judas 1.3 (acima), esta é uma luta não só de especialistas ou de algum "clero especializado, mas de todos nós. Temos que ter a consciência de que vivemos uma batalha na qual nossas mentes e corações são testados pelas mais diferentes correntes de pensamento. Ela é vencida quando brandimos a Espada do Espírito – a Palavra de Deus; quando nos empenhamos no estudo das Escrituras e enraizamos suas doutrinas nas nossas vidas, de tal forma que vamos ficando equipados a reconhecer o erro e seus propagadores. Sempre mantendo uma postura cristã no trato, devemos ter firmeza doutrinária sobre o que cremos, principalmente porque existem aqueles que não possuem o mínimo apreço pela Bíblia, mas sorrateiramente possuem seguidores em nossos arraiais.

Um grande exemplo claro disso foram os convites que eram feitos ao famoso educador, escritor e ex-pastor Rubem Alves para conferências e palestras em igrejas presbiterianas, nos no início deste século (>2000). Ele estava sendo convidado, apresentado e reverenciado em certos círculos presbiterianos e isso motivou até uma decisão do concílio maior da igreja - para que ele não tivesse a plataforma eclesiástica, contra a qual havia se pronunciado e se insurgido em tantas ocasiões. Agora, com o seu falecimento neste dia 19 de julho de 2014, ressurgem pronunciamentos enaltecendo não apenas as qualificações literárias do falecido, mas também a presença de um suposto espírito cristão elevado e uma mensagem essencialmente cristã em suas palavras e textos.
Ora, ninguém disputa as grandes qualificações acadêmicas e o enorme talento que o Sr. Rubem Alves possuiu. Ele encantou multidões, principalmente educadores, com suas palestras e livros de histórias. No entanto, como desconhecer que foi uma pessoa que abjurou publicamente da fé? Como ignorar que ele, tanto explicitamente como nas entrelinhas, propagou uma mensagem destrutiva contra os ensinamentos da Palavra de Deus? Se a situação de tietagem teológica equivocada estava se alastrando a um ponto em que o Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana do Brasil, definiu explicitamente que ele não deveria ocupar púlpitos da denominação, será que com a sua morte haverá o esquecimento disso e caminhamos para uma quase "canonização" protestante? É claro que o seu nome é alvo da abordagem politicamente correta que, em ocasiões do falecimento, oblitera as falhas e exalta as virtudes, mas o problema é que essa visão enaltece pronunciamentos metafísicos do Rubem Alves, que são letais para a alma. Não podemos passar às gerações à frente a ideia de que tombou no campo de batalha um grande general, ou mesmo soldado, cristão, que foi injustiçado ou incompreendido em suas proposições.

Se você duvida da propriedade dessa análise (ou até da decisão conciliar da Igreja Presbiteriana), veja algumas frases que Rubem Alves proferiu, em 2004, em uma igreja presbiteriana do Rio de Janeiro que o havia convidado para uma cerimônia (pasmem!) de comemoração da Reforma do Século 16 – logo ele, que é contra tudo o que os reformadores ensinaram. Disse ele: “... Deus criou o homem e viu que era bom. Ser homem deve ser, na realidade, melhor do que ser Deus tanto que Deus se encarnou como homem. Somente um Deus cruel e sádico enviaria seu próprio filho para morrer daquela forma para pagar os pecados humanos. Essa ideia é construção do medievalismo. Acho que Deus quis ser homem porque ser homem deve ser melhor do que ser Deus”.

Acho que dá para entender por que não podemos deixar passar esse resgate de sua biografia em branco. Faz parte do "batalhar pela fé". Deus é todo-poderoso e não precisa de nós para cumprir seus propósitos. Na realidade, é o próprio Cristo que nos ensina que “as portas do inferno” não prevalecerão sobre a sua igreja. No entanto, é a sua Palavra que nos comissiona a vigiar e orar; a estarmos alerta porque Satanás está nos rodeando, almejando a nossa queda. Que Deus nos capacite e nos dê discernimento sobre a multidão de ensinamentos falsos que estão infiltrados no meio dos evangélicos pela ação dos falsos mestres. Rubem Alves pode ser lembrado como um grande escritor e exímio contador de estórias, mas nunca como um teólogo, ou como alguém que tinha uma mensagem verdadeira das coisas espirituais.